quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Algumas palavras vestem-se com peles de cordeiros.
Palavras soltas ao vento.
Isenta de qualquer sentimento.
Falácias... Enganando muita gente.

Maria Emilia B. Teixeira

Ter esperança às vezes parece coisa de criança.
Verde na espera para o sonho amadurecer.
Espera de criança...
Esperança verdinha.
A esperança madura tem vezes que perde a sua cor.
A demora da espera é dura.
Mas não é em vão.
Esperançar... É ter o olhar de uma criança.
Brincando de desejar.
Alcançando o sonho.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Professor.
Obrigada pelo meu saber.
Aprendi com o seu intelecto o mundo que existe em você.
Janelas do conhecimento foram abrindo.
Busquei e indaguei.
Minha primeira professora que me ensinou a ler e escrever.
Chamei de tia, mas professora é o nome correto que deves ter.
É mestre dos saberes.
Tive outra professora que nunca teve um diploma, mas me ajudou a pegar na minha mão...
Mãe instrutora, Thereza era o seu nome.
Ensinando-me a escrever com letra bonita no meu caderno onde aprendi que a busca pode nos levar bem longe...
Foi também com seu exemplo de gostar da leitura e também de escrever.
Hoje tenho essa missão...
Sou uma professorinha.
Voltando a ser criança.
Ensinando a aprender.
Lembranças boas no jardim da minha infância.
Semente boa no coração de uma criança.

Maria Emilia B. Teixeira

Sou uma linha tênue entre a minha cabeça, garganta e coração.
Muitas vezes eu sou só o silencio...
Quando a falta de empatia impede o travessão do dialogo entre a sua e a minha opinião.

Maria Emilia B. Teixeira

Consciência não tem cor.
Se tivesse uma.
Seria... Incolor.
Sem preconceitos.
Sem causar qualquer dor.

sábado, 16 de novembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Vou tomar um chá
De calma... Emilia.
De camomila.
Pétalas brancas e miolo amarelo.
Para tranquilizar esse meu estresse.

Maria Emilia B. Teixeira

Estava aqui fazendo a contabilidade da minha vida...
O resultado bruto deu exatamente isso: SATISFAÇÃO.
Eu não estou devendo a ninguém, porque é da minha conta e não da sua.

domingo, 10 de novembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Um  beijinho para a vida se tornar...
Mais levinha.
Mais queridinha.
Mais doce.
Bem menos...
Menos feiinha.
Menos azedinha.
Que seja um mamão com açúcar.

domingo, 3 de novembro de 2013