segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Não vou dizer que foi um ano totalmente ruim, mas tive uma certeza, entre tantos acontecimentos... Eu não sofro do coração.
É fato!
Pois ele aguentou e segurou firme todas as flechas que o arco da velha resolveu mandar.
Cada um sabe onde dói mais, e de suspiro em suspiro, eu posso dizer que estou respirando sem os aparelhos do estado de nervos que tive que ficar usando.
Ares de puro... Estresses.
Fiz das tripas... Coração.
Ufa! Vai embora ano de 2015!
Pelas conversas que tive com amigos você não agradou e nem foi simpático com eles também.
A impressão que eu tive é que os dias passaram voando, também tanta coisa para acontecer na minha vida que ele estava dando uma corrida para não deixar de cumprir o seu mandato com a minha pessoa.
Não gostei de você! Pronto! Falei.
Mas sempre se tira uma palavra daquele momento  que é ininteligível ao do fato, mas depois que a poeira baixou, consigo enxergar e entender e ver algumas pessoas sem máscaras.
A palavra que eu tirei  e sempre será para toda a minha vida é o APRENDIZADO.
Um brinde!
Continuo linda, firme e forte.
Feliz Ano Novo!
Feliz 2016!
Quero fogos, saúde e flash.
Deu pra ti, chega de flechas.
Um beijo de adeus.

sábado, 26 de dezembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Está sentindo as batidas?
Estou em cada linha daquilo que escrevo.
No compasso e ás vezes no descompasso do que tenho por dentro.
Palavras que pedem para nascer de qualquer forma.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


A palavra indignada tem por costume fazer uma pausa dentro de mim para descansar... Pensar...Calar.
O exercício de suspirar tem o dom de acalmar para saber na hora certa argumentar.


sábado, 19 de dezembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


As pessoas ruins precisam de indiferença, somente assim irão olhar para dentro de si, mas desconfio que essas pessoas não enxergam nada além de seus umbigos.

Maria Emilia B. Teixeira


Coração injustiçado sabe direitinho separar as coisas retribuindo de forma correta a cada pessoa o que sente.
Sentimental.
Emotivo.
Temperamental.
Não poderia ser indiferente a sua natureza.
Escondido e protegido na caixa torácica.
Mas sempre tem algo ou alguém querendo atingir seu esconderijo dentro do peito.

sábado, 12 de dezembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Um belo sorriso pode esconder e desvendar...
Uma falsidade da ruindade.
Uma ironia da inveja.
Uma ovelha em pele de cordeiro.
Uma dor disfarçada.
Um carinho de verdade.
Uma cumplicidade da amizade.
A empatia de se colocar no lugar do outro.
Uns são como um bálsamo, outros nem tanto.
Reveladores sorrisos... Exalam o que cada um tem por dentro.



domingo, 6 de dezembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira

A noite não vira uma criança após uma xícara de café na madrugada, ela simplesmente se transforma numa senhora ranzinza com nome de Insônia cambaleando pela casa.
Ás vezes ela quer escrever ou dizer nada...
No dia seguinte quer dormir, mas é preciso ir para o trabalho.

Maria Emilia B. Teixeira


Existem espinhos disfarçados de palavras aparentemente bonitas e pronunciadas da boca para fora que tentam passar pela garganta desapercebidos por quem não tem perspicácia ou maldade.
Elas não foram sentidas primeiro no coração de quem pronunciou, fizeram um trajeto curto e descompromissado com o próximo e buscando seu próprio interesse.
Escute e não engula.
Flores de plástico e sem vida são ofertadas por pessoas que não plantam jardins por dentro.

Maria Emilia B. Teixeira


Se não sujar as mãos dificilmente irá tocar no concreto da sua construção.
Se não plantar, não irá nascer.
São nossas ações que movem o que queremos.
Trabalho solitário, mas libertador.

Maria Emilia B. Teixeira

Nos esquecendo percebemos o outro... No momento em que deixamos de olhar para o nosso próprio umbigo nasce a empatia.

sábado, 28 de novembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Deus escuta somente o coração, pois é de onde sai a verdadeira prece de gratidão.
É o lugar mais intimo onde Ele toca... Onde a fé transborda.

domingo, 15 de novembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira

Sobre a tragédia do Charlie Hebdo na França e Mariana no Brasil

Num mar de lama brasileiro...
E no mar de sangue francês... Vai para o solo muitas vidas preciosas e consciente  de que não contribuíram para que essa tragédia acontecesse com eles.
O mundo tem dores em seu corpo, em vários continentes.
A intolerância.
O fanatismo.
A ganância.
A omissão.
Escreveram  juntos mais uma triste página da nossa história.
Agora faz correr um mar de lágrimas amargas em quem perdeu muito da sua história... Fotografias arrancadas do álbum da vida fora do tempo e da hora.

sábado, 14 de novembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Já não me importo em ter os pés e os olhos molhados... Aquilo que nos acontece ou que nos preocupam, não pode ser maior do que somos e nem melhor do que ainda temos conosco.
Quem está nessa vida não deve temer a chuva dos acontecimentos, mas deve acreditar que ela termina no seu próprio tempo.


segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Quem pisa no jardim humano sem se importar com a característica da flor, certamente não tem o dom de ser  jardineiro de gente.Não sabe plantar e não tem o direito da colheita. Desconhece a semente do bem-me-quer. O canteiro do coração é delicado e a semente dos mal-intencionados ficam secas e morrem...  A reconstrução é certa. Benditos e bem vindos aqueles que tem a prática de plantarem coisas boas dentro da gente...  Infinitamente jamais serão esquecidos.

domingo, 1 de novembro de 2015

Maria Emilia B. Texeira


Não sou interesseira, pois a vida se encarrega melhor do seu principal papel.
É sempre tudo do jeitinho que ela quer.
Não travo o passo  da amiga em seu disfarce de desinteressada ... Vou seguindo lado a lado, pois a regra do jogo está com ela.

Maria Emilia B. Teixeira


Quem vive de passado é gente bonita que sabe valorizar uma época e aprendeu a caminhar com a elegância do respeito pela que está vivendo no momento.

sábado, 31 de outubro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


A minha alma me pede coisas que não consigo entender.
Escrevendo eu vou decifrando os espaços vazios... Tentando preenchê-los diariamente com o que posso oferecer.

sábado, 24 de outubro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


O tempo é expert em dar as respostas que em alguns momentos calamos, não por covardia ou por falta de argumentos ou razão, mas por respeito a igualdade da outra parte de um diálogo.
O silêncio é uma resposta com reticências... Do passado, presente e futuro.
Um desses tempos mostrará o fruto da colheita para quem acha que planta verdades.
Algumas respostas tem a paciência da espera... A espera de quem estava na razão.





segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Perdendo ou ganhando... Sem medo de viver.
Buscando somente em partes por aquilo que vale a pena e que se perdeu entre as aspas de histórias que coube a mim viver.
Chamado do meu próprio coração, impossível recusar, são características da minha essência que está entre essas aspas que me garante continuar.
Essa é a parte da música mais bonita, onde a vida te chama de volta fazendo uma reverência:
Vamos lá!
Te dou a mão pra te acompanhar, mas pegue somente o que te importa, o resto fica no álbum de fotografias, lugar onde deve ficar.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Em um coração habitam infinitas palavras, diálogos e expressões.
Tanta coisa aqui dentro... Que hoje por cansaço eu resumo em três pontos...
Reticências, a vida está cheia delas.
É tão bonito quando alguém por empatia consegue entendê-las.

domingo, 27 de setembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Prepare as sementes... O seu jardim espera por você.
As sementes tem um propósito.
Que um dia você irá entender.
Mãos a obra sem medo do que vai colher.
O cuidar depende somente de você.
Somos responsável por aquilo que escolhemos.

domingo, 20 de setembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Não conseguimos enxergar e nem sentir essa presença... No exato momento em que duas pessoas adultas que se amam muito, brigam e viram-se de costas pensando em desistir...
Nesse momento acontece um diálogo face a face entre duas crianças anjos que mora dentro de cada um de nós, eles empurram um contra o outro na  tentativa de fazer as pazes entre o casal.
Conservem suas crianças, são através delas que o orgulho vira brinquedo, esse é o segredo da paz que existe no mundo deles, quebrando qualquer barreira onde existe o sentimento do amor verdadeiro.


sábado, 12 de setembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Uma decisão sem opção é realmente complicada, precisa de coragem e desapego para trocar uma coisa por outra que você ainda não viveu.
É correr o risco...
Geralmente quem o faz está segura de arcar sem culpa e remorso pela opção desejada, eu posso dizer de cadeira que o sabor não é tão amargo como alguns pensam.
Se resgatar , se redescobrir, se libertar daquilo que causa algum tipo de infelicidade e desconforto tem o preço da coragem com sabor de paz e orgulho de si próprio.

Maria Emilia B. Teixeira


Não importa em que tempo vivemos, acho estranha essa nova forma de sentir moderna.
Os tempos não são outros... Como dizem por aí.


domingo, 6 de setembro de 2015

sábado, 5 de setembro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Sobre o menino Sírio refugiadoNão existem palavras humanas diante de um anjo injustiçado.
Perplexidade...
A própria foto fala.
Não se cala.
E entra para à triste História da humanidade.

domingo, 16 de agosto de 2015

domingo, 2 de agosto de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Um dia gostaria de ser lembrada por qualquer amigo dentro de uma livraria, não por eu ser intelectual, pois estou longe disso, mas por apenas gostar de livros.

Maria Emilia B. Teixeira


Não deixe de ser você em hipótese alguma, ao menos que seja para se aprimorar e crescer com ou sem ajuda de ninguém.
Não se transforme naquilo que você não é por fraqueza ou revolta.
Aceite ajuda de quem realmente se importa.
Aprenda uma coisa... Amor e amizades você sobrevive sem eles quando não são leais e não te acrescentam.
Desapegue e se apegue a você mesma, pois é contigo que vai andar de mãos dadas a vida toda.
Abra seus olhos e se preciso for, vire-se do avesso, mas procure por si e não entregue a sua essência nas mãos de ninguém. Pois ela é sua.
Sempre procure ser melhor do que ontem independente dos fatos. Isso é maturidade.
Quando temos a essência dos diferentes... Seremos sempre julgados seja ela qual for a sua diferença.
Tem tantas coisas que nos fazem diferentes... Temperamento é tempero de gente.
Quem não vem com defeito da fábrica do céu, que atire a primeira palavra ou coloque a mão na massa e acrescente algo que a faça crescer.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Siga sempre seu coração, pois mesmo que você se arrependa algum dia de tê-lo seguido, você não delegou seu direito de escolha a ninguém.
A história é sua, segure a caneta da sua emoção e assuma a sua escrita.
Com letra feia ou bonita saiba ser dona da sua vida.
Liberdade de escolha com compromisso consigo.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Por trás de algumas escolhas existe uma responsabilidade... Um fato.
Livre para escolher, porém prisioneiro para vivê-las.
Não se iluda com felicidade momentânea para não chorar arrependimentos futuros.
Nada vem de graça, tudo tem uma troca.

domingo, 19 de julho de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Somos uma colcha de retalhos com momentos da própria vida.
Cada pedaço vivido é unido lado a lado com o detalhe da superação individual.
Somos nós que a fazemos bonita aos nossos olhos e talvez um exemplo para quem está bordando a sua e ainda não encontrou o sentido da vida.
Talvez possamos não gostar da nossa colcha por causa de alguns detalhes que foram pregados devido ao  inesperado que foi preciso acontecer para que a colcha continue sempre a crescer.
Muitas vezes tem algumas pessoas que queriam ter a beleza desses pedaços trabalhosos que a nossa contém... Devemos nos orgulhar dos alinhavos e da força que fazemos para mantê-los unidos sem se perderem.
Histórias de lutas, vitórias, tristezas e alegrias.
Uma colcha de retalhos de vida entrelaçada a outras vidas.


domingo, 12 de julho de 2015

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Depois das pancadas da vida, fiquei com sentimentos expostos... Fraturas da alma.

Maria Emilia B. Teixeira


Olhe bem em sua volta.
Olhe para quem te ama.
Olhe para suas lutas.
Olhe para dentro de si.
Enxergue bem além... Nessa vida devemos ter olhos de espera.
Um olhar de justiça.
Porque Ele também está vendo.

domingo, 5 de julho de 2015

sábado, 4 de julho de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Não quero mais viver com o coração nas mãos, no lugar dele coloquei a minha oração.

Maria Emilia B. Teixeira


O mundo não se contenta em dar somente uma volta... Sempre ele irá dar um tapa na cara de quem não acredita nas suas reviravoltas.
Mudanças de estações de vidas.
Uns com flores e outros com espinhos.
Certos conceitos e julgamentos caem por terra.
O mundo dá voltas... A gente acorda ou se conforma.

domingo, 28 de junho de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


A leitura de um um livro é como uma viagem em um barquinho de papel.
O remo é a nossa imaginação,mas ele exige um pouco de atenção.
Quando abraçado.
Aberto ou fechado é um amigo que fala e escuta o coração.
Ritual de quem entende e gosta de ler.
Só, mas nunca solitário.

sábado, 27 de junho de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Para minha semente

Eu ainda planto em um terreno para mim infelizmente desconhecido apesar de caminhar há uns anos sobre ele, pois a terra desse coração não reconhece ou desvalorize a semente da maturidade e do bem- querer... Mas sinto que é tratável.
Talvez eu não veja as flores que no meu desanimo penso que nunca nascerão, mas peço que esse terreno não venha a precisar de chuva de lágrimas e de saudades para germinar o sentimento que deveria ser natural sem precisar passar pela experiência de uma ausência.
Tenho certeza que as flores de gelo se derretem  com o amor... Fases passam... O frio também...
E virá as flores que omitiram suas raízes.
Virá linda! Eu acredito na soma de duas palavras: Fortaleza e  Esperança é igual a Fé.


domingo, 14 de junho de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Estrategicamente... Não me calo por falta das palavras, mas para poder conseguir ler almas...
Algumas pessoas não merecem conhecer uma letra do que penso sobre elas.



sábado, 6 de junho de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Com amigos é sempre assim...
Basta uma troca de olhares...  E a conversa se inicia.
Verdades de almas... Gêmeas amigas.
Com duração para o resto da vida.